Arquivos do Blog

MemorAmy <3

Microprojeto que eu ia fazer com uma conhecida, que desistiu no meio do caminho, assim como a Amy desistiu da vida. Algumas lembranças…

“If I died tomorrow, I would be a happy girl”
Amy WInehouse

“I don’t listen to a lot of new stuff. I just like the old stuff. It’s all quite dramatic and atmospheric. You’d have an entire story in song.
I never listen to, like, white music – I couldn’t sing you  a Zeppelin or Floyd song.” Amy Winehouse

“Since I’ve come home
Well, my body’s been a mess
And I miss your ginger hair
And the way you like to dress

Oh, won’t you come on over?
Stop making a fool out of me
Why don’t you come on over, Valerie?”

♫ Valerie

“I cheated myself
Like I knew I would
I told you I was trouble
You know that I’m no good”

♫ You know I’m no good

“You should be stronger than me
You’ve been here seven years longer than me
Don’t you know you supposed to be the man?
Not pale in comparison to who you think I am”
♫Stronger Than Me

“I just like tattoos”

“If you don’t throw yourself into something, you’ll never know what you could have had.” Amy Winehouse

Amy Winehouse Amy Winehouse Amy Winehouse Amy Winehouse Amy Winehouse Amy Winehouse Amy Winehouse

“Depois da primeira decepção, você começa a desconfiar de tudo e de todos” @AsCrises

Aquela vadia…

Se não fosse por ela, não teria descoberto que estou mais sozinho do que qualquer outra pessoa no mundo.

Se não fosse por ela, não teria descoberto que o amor não passa de uma ilusão criada pelos homens.

Se não fosse por ela, não teria descoberto que as pessoas em que você mais confia podem lhe deixar de uma hora para outra.

Se não fosse por ela, não teria descoberto que não preciso procurar pela pessoa certa, pois ela não existe.

Obrigado, Vadia!

Ela curtiu

Às vezes me lembro, vagamente, dos momentos em que sorrimos um para o outro. Ela me parecia verdadeira, autêntica. Um sorriso.

Os dias passam rapidamente. Quase não vejo mais os amigos e as flores.

…E as ruas…

Cercado por metais de todos os lados, visão periférica afetada pelos beeps e taps, por alguns instantes saio da vida real, e entro dentro o virtuoso mundo das vias neurais.

Eu e todos ao meu lado. Já não conversamos mais: Conversamos mas… seja o que for. O que está mais próximo é o ponto mais distante da rede.

Um dia desses à noite tentei entender porque as pessoas sentem necessidade uma das outras. Tentei lembrar dela, de algum indício que me faria acreditar que o sentimento dela era verdadeiro. Retrocedendo em minhas memórias e nos gestos mais simples e sutis que ela era capaz de fazer: Não encontrei.

Talvez eu tenha me enganado durante todo aquele tempo: Nós não existíamos. Existia o eu, e o ela. Sim, isso. Sim.

Ruas escuras e sons ultrapassam o fone e permeiam a caixa craniana. Cidades cheias de pessoas vazias. Redes cheias de pescados. Laiques e likes aleatórios pelos nós de uma sociedade doente. É isso que….

…..deixa…..

….pra.

<Esperança> Ano passado cheguei a pensar que o contrário existia. Chances, possibilidades. Quando fui AO (não DE) encontro dela, as paredes caíram. Senti naquele momento que não, ela também.

Eu nem a conhecia pessoalmente. Parecia a forma mais pura de contato que os últimos anos que havia permitido. Mas eu ouvia ao fundo uma voz que me di[zia]:

Esta é a sua última chance, meu amigo. Em caso 0 (False) e não -1 (True), saiba que não haverá ‘On error resume next. Apenas o ‘On error Go To 0.

Sim, foi. Melogr… sim! Tinha um sinal de wi-fi excelente. Nada mais. Barreiras sociais, culturais e wi-fis me impediam de prosseguir. Ainda assim o tonto aqui sentiu-se feliz por levá-la.

</Esperança>

Hoje chove, e como anos atrás, a chuva remonta aos momentos da vida. O que passou, o que passa e o que virá. Algumas tristes lembranças de uma farsa, um punhado de alegrias recortadas como fotos antigas corroídas pelo tempo e o tempo líquido se esvaindo pelas ruas esburacadas.

Dezembro também me deixou na dúvida: Ela realmente sentia isso? Era real? Por desconfiança, cortei. Não se ama a quem não lhe conhece plenamente.

Os amigos tentaram aquela lá de olhos puxados, mas existem preferências delas que eu nunca serei capaz de atendê-las.

Um pente de 2GB fora do case, pois o slot foi danificado e consequentemente estou rodando com menos memória.

…Eu deveria aprender mais com a minha CPU

Sucesso & Ação

“Sucesso parece se conectar com ação. Pessoas de sucesso estão sempre em movimento. Eles cometem erros, mas não desistem.” (Conrad Hilton)

Viesses

Se você levanta algum questionamento e não propõe solução alguma, você é um criador de problemas, se elabora uma mínima solução possível, você está no caminho certo. Bom dia!

Continue livre #Running

Algumas semanas atrás, ao voltar do trabalho, passei pelo parque das árvores, aqui perto de casa. Vi muitas pessoas correndo, despretensiosas, à noite, sem GPS nem roupas “apropriadas” para correr. Simplesmente corriam.

Eu tenho pena das pessoas que vêem uma atividade como algo subordinado à ela, como se já soubessem tudo sobre isso. Corredores que intimam os outros a correrem de tal forma ou alimentar-se deste jeito. Cada pessoa tem um comportamento diferente. Cada um corre à sua maneira. Vendo-os correndo, vi a liberdade de correr simplesmente por correr, sem necessidade de relógios, acessórios, tênis ou pessoas notando-os. Permaneçam livres…

Certas coisas

Certas coisas na vida não merecem uma segunda chance

Tempos Modernos

Sou do tempo em que as mulheres posavam para a foto de frente para a câmera, não de costas pra ela.

Desencantros

Amor, às 18:30 no Starbucks da Augusta?
Ela: Sim, pode ser.
Ok


Nunca mais a vi

%d blogueiros gostam disto: