70% das pessoas entrevistadas em estudo gostariam de continuar no home office – Jornal da USP

Muito legal este podcast com os resultados da pesquisa realizada na USP sobre teletrabalho (ou Home Office) sobre a perspectiva dos trabalhadores brasileiros. Um dos setores em que houveram mais críticas ao modelo foi a educação, onde a relação mestre / aluno sofre maior impactos pela percepção dos resultados da pesquisa, além do risco da precarização das atividades.

70% das pessoas entrevistadas em estudo gostariam de continuar no home office – Jornal da USP
— Read on jornal.usp.br/ciencias/estudo-mostra-70-das-pessoas-gostariam-de-continuar-no-home-office/

Falta de Educação

Minha mãe me educou muito mal por toda a minha vida. Ela me ensinou a respeitar e amar todas as mulheres. E desde pequeno eu cresci desta forma, nem imaginando que elas gostaam de homens que não lhe dêem atenção, que não ligam para a cor do cabelo ou o perfume novo. Que não percebem a mudança de roupa ou a perda de peso. Gostam de homens que não lembram datas especiais ou do primeiro encontro ou primeiro beijo. Não gostam de homens que fazem surpresas no aniversário ou no dia dos namorados, muito menos de surpresas fora de hora ou de agradecimentos espontâneos.
Sim meu amigo, fui mal-criado. Hoje elas não precisam deste tipo de coisa. Os tempos mudam e estamos no mesmo nível. Não precisam deste tipo de tratamento. Conversas com amigas e a última experiência amorosa comprovam isso. I’m outdated.
Mas, e agora? O que fazer? Tratá-las com indiferença como tenho feito nos últimos anos? Me parece que a estratégia tem dado certo, pois as mulheres que eu menos dou atenção são as que mais me admiram ou se aproximam. Mas eu não consigo ser assim por muito tempo. Sempre tive este defeito de ser atencioso demais. Talvez por ver minha mãe nos olhos de cada uma.
Quem sabe, em alguma constelação ou em outro planeta eu conheça mulheres de uma geração futura, ou de uma geração antiga, que ainda goste de receber um pouco de atenção.
{ Talvez seja por isso que nunca fui bem sucedido no amor… }
Ainda continuo muito resistente a essa história de amar novamente. Os últimos anos não foram muito amigáveis com a minha pessoa. Nunca foram.