Inscrições abertas para o Circuito das Estações Adidas (Outono) 2014

Inscrições abertas para o Circuito das Estações Adidas (Outono) 2014

Considerado um dos melhores circuitos de corridas de rua do País, o Circuito das Estações foi criado em 2006 e acompanha as tendências do mercado de corrida de rua (running), aumentando número de participantes a cada dia. São realizadas 4 etapas em cada cidade, uma em cada estação.

Metrô de SP reativa bicicletários em 10 estações em Julho de 2013

Metrô de SP reativa bicicletários em 10 estações de metrô
Metrô de SP reativa bicicletários em 10 estações de metrô. Foto: http://meutransporte.blogspot.com.br

O Horário de funcionamento inicial é entre 7h e 22h, e os bicicletários funcionarão como estacionamento e aluguel de bikes.

Os bicicletários instalados nas estações do Metrô de São Paulo, que estavam desativados desde o ano passado, voltaram a funcionar nesta última sexta-feira (5 de Julho).
Agora, dez bicicletários entraram em operação nas estações:

  • Liberdade
  • Paraíso
  • Vila Madalena
  • Tamanduateí
  • Brás
  • Carrão
  • Corinthians-Itaquera
  • Guilhermina-Esperança
  • Santa Cecília

A empresa credenciada pelo Metrô mudou, e agora o serviço é prestado pela Brasil e Movimento (FGTV Produções), que irá administrar os espaços em parceria com a Associação dos Condutores de Bicicletas de Mauá (Ascobike). Não me perguntem a atuação desta associação, eu não sabia da existência dela.

A empresa irá oferecer vagas de estacionamento e também irá alugar as bikes. Inicialmente, cada estação deverá ter no mínimo dez bicicletas para aluguel e dez vagas para estacionamento, mas esse número poderá ser ampliado dependendo da demanda de cada estação ou região. As bicicletas possuem tamanho médio e cor amarela, além de câmbio de seis marchas, cesta dianteira e aro 26. Uma alternativa ao serviço do Itaú, que já está bem difundido na região CENTRAL de São Paulo, o que acaba excluindo áreas mas distantes do centro.

O estacionamento será gratuito para o período de 12 horas. Passado esse período, será cobrado R$ 2 por hora adicional de uso (Mais barato que o itaú, mas também não é em qualquer lugar que vocÊ consegue devolver a bike).

Para estacionar a bike

Não vá achando que é só chegar lá com o seu cadeado, trancar a bike e pronto. Eu quebrei a cara uma vez no bicicletário da Vila Olimpia achando que era deste jeito. Nos novos bicicletários, quem deixar a bike no local terá que preencher uma ficha com nome, RG, endereço, marca da bicicleta, cor, valor e um termo de compromisso em que se obriga a trancar o equipamento com cadeado de boa qualidade (???).

Empréstimo

Já para o empréstimo, os primeiros 60 minutos serão gratuitos, segundo a Ascobike. Após esse período, o usuário vai pagar R$ 2 por hora. Para ter acesso ao serviço, o interessado deverá preencher uma ficha cadastral e tirar uma foto em um dos dez bicicletários. As informações do ciclista serão informatizadas, armazenadas e compartilhadas em rede. Já as bicicletas serão identificadas por placa numérica ou código de barra. O usuário precisa ter um cartão de crédito com limite mínimo de R$ 450.

Todos bicicletários terão ferramentas disponíveis caso o ciclista precise fazer algum reparo. A empresa credenciada deverá ser responsabilizada em caso de dano, furto ou roubo dos equipamentos.

Fase de testes

Nos primeiros 60 dias de operação da nova administração, os bicicletários funcionarão todos os dias, incluindo domingos e feriados. Em seguida, será feita uma avaliação para definir o horário de funcionamento de cada bicicletário.
A Brasil e Movimento e a Ascobike receberam autorização para administrar os bicicletários do Metrô. Elas não pagam pelos espaços e podem explorar a publicidade e o aluguel de bicicletas nos locais. Se você é a favor de um transporte mais humano e consciente, procure ajudar estes novos bicicletários utilizando-os ou opinando sobre o que falta ou o que pode melhorar. Assim pode contribuir para a melhoria contínua do transporte em SP

Bike underground (Big in Japan)

Ah, os Japoneses! Com a questão da mobilidade urbana, a cada dia sofremos mais com a falta de espaço nas grandes cidades. E não é só o carro que ocupa espaço: com a utilização cada vez maior de bicicletas para o transporte urbano de pequenas distancias, a tendência é que nos próximos anos também podemos ver um congestionamento de bikes em alguns bairros de maior penetração deste modal de transporte. Pensando nisso, arquitetos japoneses estão elaborando estacionamentos para bicicletas no subsolo.

Equipada com um chip que a identifica, tudo o que você tem que fazer é posicionar a sua bike na plataforma, travá-la no mecanismo de fixação e o equipamento faz o resto (Ah, pressione o botão verde).

Veja a demonstração no vídeo a seguir:


Com o cartão, você pode retirar sua bike tranquilamente. “Assim, os cidadãos ganham mais espaços na superfície”, diz o engenheiro Masanori Mitobe, um dos envolvidos no projeto.

Falando em mobilidade, ontem fui no Shopping Vila Olimpia com meus sobrinhos, e nos metemos a ir de bike, e ficamos surpresos com a receptividade do local para estacionar as magrelas:

Shopping Vila Olimpia de parabéns pela acessibilidade com bikes - Mobilidade Urbana
Shopping Vila Olimpia de parabéns pela acessibilidade com bikes – Mobilidade Urbana
Shopping Vila Olimpia de parabéns pela acessibilidade com bikes - Mobilidade Urbana
Shopping Vila Olimpia de parabéns pela acessibilidade com bikes – Mobilidade Urbana
Shopping Vila Olimpia de parabéns pela acessibilidade com bikes - Mobilidade Urbana
Shopping Vila Olimpia de parabéns pela acessibilidade com bikes – Mobilidade Urbana

Mobilidade wins!