Arquivos do Blog

Bote um amigo pra correr o Circuito das Estações!

Tênis de Corrida – Cuide dele!

Tênis de corrida - Principais cuidados

Inscrições abertas para o Circuito das Estações Adidas (Outono) 2014

Considerado um dos melhores circuitos de corridas de rua do País, o Circuito das Estações foi criado em 2006 e acompanha as tendências do mercado de corrida de rua (running), aumentando número de participantes a cada dia. São realizadas 4 etapas em cada cidade, uma em cada estação.

Circuito das Estações Adidas – 10K 2013

Lembro como se fosse ontem: Um ano atrás nós quatro estávamos correndo lá na etapa outono (que ironicamente acontece no Verão): Eu, Marcos, Flávia e Lucia. A Flávia tinha acabado de voltar do trabalho,  o Marcos estava treinando bastante, a Lucia estava iniciando nas corridas e eu não estava treinando o quanto devia (novamente,rs).
Neste ano, dos quatro, somente eu pude comparecer à prova. Cada um de nós tomou um rumo diferente neste ano. Na verdade era uma prova que eu não estava muito empolgado para fazer, mas compromisso é compromisso!

Foto - Bairro do Pacaembu
 Viela no bairro do Pacaembu para se chegar ao estádio

Foto - Bairro do Pacaembu
Resultado da chuva do dia anterior: Rua interditada no bairro do Pacaembu devido à queda de uma árvore

Como iria sozinho, aproveitei para chamar meus dois sobrinhos a me acompanharem no evento. Corrida que começa na praça Charles Miller é sempre bacana. Um pouco chata pelo percurso já batido, mas é legalzinha. Mas à noite fui conferir os horários para ver como estava o planejamento e a organização da prova. E vi uma informação que não achei legal…

Largada 5K – 7:30am
Largada 10K – 8:30am

Como assim? Nesse quesito a organização errou feio! A não ser que o número de inscritos na prova de 5K tenha sido em torno de 80%, e para o conforto da maioria, eles decidiram colocar este horário mais cedo para que o corredor novato não pegasse tanto sol. Mas em qualquer corrida que se preze, as corridas mais longas iniciam mais cedo que as demais. Neste ponto acho que a organização da prova (que por muitas vezes é impecável) falhou em privilegiar os corredores que fizeram a menor distância.

Daniel Nascimento, Ismael Paulo Santos e Fernando Nascimento - Brotherhood
Daniel, Eu e Fernando momentos antes da largada dos 5K 

Fernando Nascimento, Daniel Nascimento e Ismael Paulo Santos - Brotherhood
Esperando quase 1 hora para largar nos 10K

Ah, outro ponto que eu não acho legal: Entregar o chip no dia do evento. No Flyer que a organização distribuiu e no site indicava o horário de retirada ATÉ às 07 horas da manhã. Então, eu inocentemente cheguei quase uma hora e meia antes da largada da prova para retirar o chip. Achei que realmente só entregariam até este horário. Quando vi gente pegando o chip às 8:20 da manhã, fiquei desapontado com a atitude da organização. Creio que devam ter sinalizado este horário para que os corredores fiquem o máximo do tempo possível dentro da arena de concentração, admirando os produtos expostos e as vitrines e outros mimos das empresas que patrocinavam o evento.

Concentração - Circuito das estações Adidas 10K - Etapa Outono
Corredores aguardando a largada dos 10K do Circuito Adidas 

Concentração - Circuito das estações Adidas 10K - Etapa Outono
Corredores aguardando a largada dos 10K do Circuito Adidas

Mas tudo bem, esperei até às 8:30, horário oficial da largada dos 10K. Ainda encontrei um colega de trabalho da época em que eu trabalhava no GPA, o Diego. Conversamos um pouco e nos preparamos para correr. Eu e meus sobrinhos fomos até a largada e, pontualmente, a corrida teve início.
O velho e já batido percurso dos trajetos que iniciam na praça não tem muito mistério:
Seguimos para a Avenida Pacaembu e subimos em direção ao Elevado Costa e Silva. Voltamos pelo mesmo trajeto.

Terminei em 55 minutos e pouco. Normal para quem está sem treinar a um bom tempo. Os longões de Bike acabaram prejudicando meu condicionamento nas corridas. Por isto é recomendável realizar os dois exercícios, alternando durante os dias da semana.

Eventos ainda não entendem a bicicleta como meio de transporte
Agora, sempre que faço uma prova, mando antecipadamente um e-mail para a organização para saber se haverá estacionamento para bikes. Nesta prova, como acabei comprando em cima da hora, nem consegui solicitar a informação, mas já esperava pelo resultado. No site do evento não há qualquer informação sobre espaço para bikes. Quem foi de bike até conseguiu estacionar, mas colocaram as bikes como um “pertence” do guarda-volumes do sujeito.
Algumas fotos abaixo demonstram que os eventos esportivos no Brasil ainda precisam se adequar a esta nova realidade:

Bikes amontoadas no guarda-volumes. Bicicletas foram guardadas como um simples pertence pela organização do evento

Bikes amontoadas no guarda-volumes. Bicicletas foram guardadas como um simples pertence pela organização do evento

Corredor reclamando que uma lanterna de sua bike foi quebrada enquanto estava no Guarda Volumes

É meu amigo, ainda falta muito para entenderem que o automóvel não é mais o único veículo de uma grande cidade.

Mas fora estes pequenos problemas, não posso deixar de parabenizar a organização do evento, que realiza tudo conforme o planejado em relação aos horários, entrega de kits pós prova e hidratação durante o percurso. A sinalização do percurso e o isolamento do entorno também são pontos fundamentais para controlar as áreas de dispersão e proporcionar bem estar ao corredor.
Que venham as próximas etapas!

Hey, Bicão! Where are you going?

Pois é, dessa vez não paguei a inscrição da Adidas, e fui de bicão pra prova (É, eu sou o único que estou de camiseta vermelha).
Essa prova é sempre uma boa prova, pois quase todo o percurso é plano e permite que você desenvolva uma boa velocidade. No início, por conta das ruas estreitas, há muito empurra-empurra e acaba atrapalhando o começo da prova. Neste dia corremos: Eu, Shigueo, Flavia e Lucia.
Como a Flavia tinha voltado de viagem, resolvemos eu e o Shigueo corrermos um pouco mais rápido que as meninas, pois a Lucia ia com a irmã dela para dar uma força. Acontece que todos se perderam uns dos outros no meio do caminho e no final das contas ninguém foi com ninguém! Rsrsrs

 O quarteto fantástico da Adidas
 The crazy ones
Consegui tirar até a foto da Flávia cruzando o pórtico de chegada =)

Eu estava querendo correr a etapa de inverno desta prova, mas acho que vai ficar para a próxima, pois já tenho o circuito Athenas agendado (ainda faltam duas etapas) e de julho pra frente começam as provas de inverno (minha estação preferida).
Só fiquei arrependido de não ter me inscrito porque o kit é muito bacana. Tem uma garrafinha da hora, a toalha para o pós prova/treino e os outros mimos.

Meu companheiro de corrida é o Smartphone

Corrida XV Troféu Cidade de São Paulo

Não sei quanto a vocês, mas ultimamente tenho abandonado os relógios frequencímetros e C305´s da Vida para correr somente com o meu Smartphone.
Na verdade, fazem alguns anos que eu e o Daniel adotamos este costume, na época da saudosa Nokia, com o seu Nokia Sports Tracker (Que agora se chama somente Sports Tracker).
Atualmente, há diversos modelos de relógios, uns que marcam somente o tempo, outros marcam o tempo e sua frequência cardíaca e outros marcam tudo isso e ainda possuem GPS integrado para “Gravar” o seu treino na nuvem (Internet).
Acontece que ultimamente os valores destes pequenos acessórios estão exorbitantes, chegando a custar até R$ 1600 reais por aparelho.
Há uns 3 anos atrás, eu quase cheguei a importar um Garmin C305 com uma amiga que estava no exterior. Mas foi justamente quando passei a conhecer o Nokia Sports Tracker, e então comecei a perder a vontade de correr com relógio.
Na verdade, antes da corrida eu sequer usava relógio. Só comecei a colocar algo em meu pulso depois que a minha coordenadora técnica Stella Monteiro me avisou sobre o uso do frequencímetro para o correto controle de esforço nas provas.
Como eu treinava ao meio dia, a marca do relógio começou a ficar bem perceptível em meu pulso, e aí, para não parecer que estava usando um relógio invisível ou que haviam me roubado, resolvi comprar um relógio “Social” para usar fora dos treinos (Que se foi no ano passado, vítima de um assalto 😦 ).
Mas vamos voltar ao celular: Anos usando o Sports Tracker me fizeram admirar a cada dia a incrível substituição e depois a evolução do monitoramento de atividades físicas nestes dispositivos. Eu ficava admirado quando acessava o site e conseguia ver, KM a KM, cada trajeto percorrido no mapa.
Por essas e outras, ultimamente, não corro nem com o relógio de pulso mais, deixando a cargo dos Apps de Corrida o monitoramento a cada KM (Sim! Os programas também “falam” a sua velocidade e quanto você já correu).
Há algumas semanas atrás vi um artigo no Mashable sobre braçadeiras para Iphone para aqueles que utilizamo aparelho para atividades físicas, e foi justamente esse artigo que me motivou a fazer este post.
Eu uso um modelo da Nike que já está meio velhinho, com 3 anos de uso e ainda totalmente fechado. Os novos modelos permitem que você veja tudo que está na Tela, ter acesso às informações enquanto correr e tudo mais.
Abaixo estão os 10 Modelos que estão à venda lá fora, mas acredito que aqui no Brasil as Lojas Centauro e a Kalenji possuam modelos à altura do que estou demonstrando abaixo:

1. Sporteer Armband:

Feita por atletas e para atletas, esta braçadeira possui um bolso integrado para guardar dinheiro, cartões e chaves.
Preço: $24.99

2. Adidas miCoach Armband

Desenvolvida a partir do tecido de náilon ultraleve, possui proteção contra suor, porta-chaves e película que permite utilizar o touch screen do aparelho.
Preço: $29.99

3. Belkin FastFit Armband

Além do suporte para utliza-la na mão, a braçadeira da Belkin é à prova de água (Muito útil nos meses em que temos grandes possibilidades de chuva)
Preço: $34.95

4. Incase Sports Armband Deluxe

O Deluxe fica por conta do Case que você pode usar até mesmo quando não está realizando atividades físicas, e um ótimo controle de ajuste enquanto você está praticando o exercício.
Preço: $44.95

5. Tune Belt Sport Armband

Se você quer usar uma braçadeira por cima de uma Jaqueta ou de um agasalho enquanto está fazendo o exercício, sua escolha deve ser a Tune Belt Sport. Feita de neoprene, ajusta facilmente o tamanho para braços “largos”
Preço: $19.95

6. Belkin EaseFit Sport Armband

Confortável, ajustável e lavável, a EaseFit sport cumpre sua tarefa quando  assunto é carregar o seu celular.
Preço: $24.99

7. iLuv A Santé: Sports Armband

Para as corridas à noite, a pedida é a iLuv A Santé, que brilha no escuro e é ideal para sinalizar que tem alguém correndo por aí. No caso específico do Brasil, tome cuidado, pois também costuma chamar assaltantes dependendo da região em que você está correndo. Várias camisetas, shorts e tênis já possuem esta função de brilhar no escuro para sinalizar
Preço: $29.99

8. Grantwood Technology’s Tuneband

Até agora todos os cases que você viu aqui são predominantemente em preto. Já este case da Grantwood lhe permite escolher entre três cores: Vermelho, Rosa ou Púrpura. Possui um bom controle de ajuste, devido ao seu fecho em velcro.
Preço: $19.99

9. Marware SportShell Convertible

A Armband multiuso da Marware poder ser convertida em outros três acessórios: Também é destacável da proteçao do braço e pode servir como um case fixo para o aparelho, pode funcionar como um case para a cintura (Acredite: Ainda tem gente que acha isso estiloso!) e como um case para ser apoiado em mesas (o.0)
Preço: $44.99

10. Incipio Performance Sport Armband

Para manter seu aparelho seco e bem arejado, a pedida é a braçadeira ultraleve e com boa abertura de ar da Incipio. Disponível em dois tamanhos: Média e grande
Preço: $29.99

Braçadeiras, Armbands ou Cases, estes sim são acessórios que eu admiro muito, pois ajudam a carregar o aparelho com conforto e praticidade.

Conselhos:

Antes de comprar o case em algum lugar, veja se o tamanho do seu aparelho é compatível com o tamanho que o caso comporta. Como geralmente estas braçadeiras são feitas com material elástico, possuem a capacidade de de ajustar ao tamanho do aparelho, mas sempre preste atenção para não forçam demais a capa e acabar reduzindo o seu tempo de vida útil.
Também fique atento com as funções e o uso do processador do seu aparelho. Desligue funções que você sabe que não vai utilizar na prova, como aplicativos rodando em segundo plano e o acesso à internet durante o percurso, pois eu já corri no inverno com o Milestone II, e quando finalizei o percurso (No inverno) ele estava todo “suado”, pois o calor do processador, além de reagir com a temperatura baixa, estava em contato próximo da minha pele.

Circuito das estações na próxima semana

Essa vai ser a minha primeira corrida da Adidas estações. A largada é no Pacaembu e a equipe do Pão vai estar lá também. Pretendo fazer abaixo dos 45min, até porque não tenho treinado ultimamente. Para mais informações, é só entrar no site.

%d blogueiros gostam disto: