Arquivo da categoria: Tecnologia

1º FAZ – Festival de Cultura Maker

Maker Culture Movement

Sabe aquele tipo de pessoa que sempre quer fazer alguma coisa, ou não se contenta em ver/ter algo, mas que saber como é feito ou se ela pode fazer melhor? Este é o evento onde várias destas pessoas irão se reunir em São Paulo a partir da próxima sexta (14) para compartilhar, aprender e ensinar outras pessoas na cena Maker de São Paulo. O primeiro FAZ (Festival de cultura maker) será hosteado pela Red Bull Station (Praça da Bandeira, 137, Centro, SP) e vai abrigar três dias de apresentações, projetos e Leia o resto deste post

Anúncios

Contagem distinta em Tabela Dinâmica no Excel

Como profissional de inteligência de mercado, uma das maiores necessidades é fazer análises em grandes volumes de dados, e muitas vezes precisamos contar o cliente apenas uma vez para fazer um estudo de produtos, itens, etc.

Por DOIS anos, estava procurando formas de fazer contagens únicas (distinct count), que é uma forma de você não contar duas vezes um mesmo nome, código, etc. Pois bem, eis que durante o dia de folga, estava buscando informações sobre análises dinâmicas, bancos de dados, e me deparei com um bloq que demonstrava como fazer isso via tabela dinâmica. Não aguentei e fui testar para ver se isso me atendia, e qual foi a surpresa ao descobrir que é realmente o que eu preciso!!!! Como muitos profissionais também tem essa necessidade, estou compartilhando aqui para que vocês desfrutem dessa valiosa info:

Passo 1: Selecione as colunas (apenas produtos e coluna de código) e vá para a guia Inserir> grupo Tabelas> clique em tabelas dinâmicas

Passo 2: Uma nova janela irá aparecer. Aqui você pode escolher para inserir a tabela dinâmica na folha existente ou uma nova folha. Eu escolhi folha existente e mencionou a célula para a inserção. Não se esqueça de verificar “Adicionar esses dados para o Modelo de Dados”

Passo 3: Vai ter um momento para processar e de interface normal de tabela dinâmica aparece. Mova o campo produtos para linhas quadrante e campo de código de valores quadrante.

Passo 4: Atualmente ele está mostrando a contagem simples de produtos, mas precisamos de contagem distinta. Clique no quadrante de valores na tabela dinâmica, clique co mo botão direito no campo desejado e selecione “Configurações do Campo de Valor” e da caixa de diálogo, selecione “contagem distinta” (última opção) e clique em OK.

Não acreditou? Pois é, nem eu!!! Na verdade, o que faz toda a diferença é marcar a opção “Adicionar esses dados para o Modelo de Dados” enquanto você está construindo a tabela dinâmica. Ela habilita este campo que em uma tabela não configurada como modelo de tabela simplesmente não existe.

distinct-count-unique-values-excel-5

SEM VBA, SEM FORMULAS, SEM GERAR MAIS BASES DE DADOS! Uhuuuuuuuuuuuuuuuul!!!!

O post completo com outros dois métodos você pode conferir neste link

 

 

#Microconto001 – Minha vida foi hackeada

mr-robot-55682befa2036

_ Hello World!

_ Minha vida não tem sido muito normal. Depois de toda essas decepções, bem, não tem sido muito fácil acreditar nas pessoas

_ Um dia desses, vi o cartaz na estação de trem do #MrRobot. Achei que seria mais uma série babaca estereotipando aqueles que tem mais afinidade com tecnologia do que com certas pessoas. Baixei, vi. Gostei 😉

_ O gacho principal é a tecnologia, mas o que prende a atenção não é a tecnologia. O que te prende são as relações:

MrRobot01.PNG

Sobre quando a gente encontra coisas boas da vida

_ A melhor primeira impressão é entender que existem pessoas escapam do que chama de senso comum. quotidianus. Tipo isso. Mas não só isso. A grande sensação de estar quebrando a pirâmide de Maslow, sem as necessidades financeiras de que a maioria deseja, sem a necessidade de querer ter o último carro ou querer andar de carro para exibir uma posição ou estar nos degraus do que a sociedade julga “normal” / “suficiente”.

_A primeira grande sacada que sai no primeiro capítulo, quando o Indiano descoberto questiona o que o jovem protagonista da série quer:

MrRobot02

$$$?

MrRobot03.PNGMrRobot04.PNG

_Nem todos reagem aos mesmos estímulos que você, meu amigo. É isso que fazem as pessoas serem tão interessantes, e ao mesmo tempo desinteressantes. Se você não entender  o comportamento humano, pode se dar muito mal na vida, achando que tudo se serve para você serve para os outros, mas também se souber demais, pode começar a manipulá-las. E quando elas te magoam, pode deletá-las tb:

MrRobot05.PNG

MrRobot06.PNG

_Aquele que não precisa estar no Topo do Mundo para ser notado. Aquele que não precisa ostentar uma vida glamourosa ou marcar cada evento em redes eletrônicas sociais para exercer influência. É disso que se tratam as coisas afinal: influência. O quanto você exerce na vida das pessoas, vc quer, elas querem, para quê? Os novos podem passar despercebidos e serem notados sem serem vistos [Funcionário ER28-0652]. Baias, fones, camisas bem passadas, ~alinhamentos~. Como sempre, existe uma mulher na trama (Sempre existem), amiga de infância com a minha amiga Sabrina, que me deu o primeiro beijo quando tínhamos 6 anos.

#DressCodes – Formas de flattear as visualizações humanas, como identificar silos sociais pelo logotipo à direita do peito das camisas. Por sorte ou convivência e identificação dos propósitos destes mecanismos, sempre evitei marcas em minhas roupas – Primeiramente por necessidade, não tinha condiçõe$ – e em seguida por aprendizado da primeira fase da minha vida – 00:08:23 – A primeira vez que Elliot é chamado pelo nome no primeiro capítulo. Até então, era apenas um cara estranho falando um pouco da sua vida em 8min. [Mais tempo que um pitch]  – E Ângela brava continua linda.MrRobot07.PNG

Só agora revendo a série é que notei a semelhança com o nome do diretor executivo. Talvez para quem não tenha problemas de relacionamento e seja viciado em tecnologia, #MrRobot não passará de uma série interessante para se ver na horas vagas – para quem se aprofunda um pouco mais ou gosta de traçar paralelos entre várias coisas da vida, a série pode servir como um belo lembrete de como conviver em um mundo louco. Acho que foi por isso que curti a série: Muitas coisas que passam despercebidas são loucas. Krista é uma psicóloga, e nada me deixa mais intrigado que eles, por acharem que possuem uma habilidade especial para ouvir as pessoas (quando em grande parte do tempo, realmente apenas ouvem os desabafos). Como eu imaginava, os pacientes tem mais consciência do que os ouvintes. Força bruta [BruteForce], isso foi muito anos 90/00 – Esses programinhas eram muito usados, mas achava que hoje os bloqueios por tentativas eliminavam esse tipo de ataque. Engenharia social é o tema bacana desse primeiro episódio. Na verdade 90% do conteúdo pode ser acessado sem programar uma linha de código sequer:MrRobot08.PNG

Eis o novo antropólogo digital atual:

MrRobot09.PNG

_Também sinto-me feliz quando percebo que posso ler as pessoas [Na verdade, sinto-me com sono quando converso com pessoas que já consigo identificar seus fluxos – As pessoas que me chama a atenção são aquelas indecifráveis].

_Você é diferente da Maioria.

_Você, ao menos, tenta.

_Você, ao menos, entende.

Entendo o quê?_

_Como é sentir-se sozinho.

_Você entende a dor.

_Você quer proteger as pessoas disto.

_Você quer me proteger disto.

_Eu respeito isso em você.

_Elliot também costuma faltar no aniversário das pessoas mais próximas que o chamam.

MrRobot10.PNG

_A vida tende a ser assim. Não é porque você trabalha com muitas pessoas, pega um trem lotado ou tem 1000 amigos no facebook que você não está sozinho. Em realidade, hoje você é mais sozinho do que alguém que vive isolado na amazônia.

MrRobot11.PNG

Melhor resposta do Elliot quando Shayla o chama para sair à noite >>>

MrRobot12.PNG00:21:44

MrRobot13.PNG

Melhor criptografia do mundo ~ A que sempre foi usada.

_Elliot aparentemente sofre com alucinações e pensamentos malucos durante o dia, trabalhando em uma empresa de segurança e um relacionamento colorido com sua fornecedora de drogas Shayla.

“O que eu não daria para ser normal?
Para viver naquela bolha,
a realidade dos ingênuos.”

MrRobot14.PNG

_A realidade que todos procuram: felicidade, sossego, alivio e paz. Quem sabe de quebra até uma namoradinha, como vocês acham que foi o que aconteceu na foto acima. Pois bem, nem sempre as coisas são do jeito que a gente quer.  Uns acreditam no dinheiro, outros no amor, alguns em status, outros em respeito, muitos em aparência, alguns em caráter – Assim levamos os temas, pelas nossas crenças e por nossas expectativas. Tentando enxergar a melhor forma para nossas felicidades. Como você vê a vida?

MrRobot15.PNG

 

Testando a postagem via Word

Faz um bom tempo que não posto pela correria e preguiça de abrir a interface do WordPress e me distrair com um monte de coisas até postar algo de fato. Por este motivo acabei de configurar o post pelo word através da dicas do wpmudev.

Basicamente você precisa inserir o seu endereço do blog quando carregar o modelo padrão de “Postagem de Blog”, colocar seu usuário e senha e pronto: Já pode postar diretamente daqui.

 

Step-by-Step Guide for Publishing to WordPress with Word

A few points before we really get started.

1. A WARNING: Before we go any further, there’s one piece of information you should know. When you attempt to publish a post from Word to your site, Microsoft gives the following warning: “When Word sends information to the blog service provider, it may be possible for other people to see that information. This includes your user name and password. Do you want to continue?”

To be honest, I can’t really tell you how risky this is. When I searched around trying to find out, I came up more or less empty-handed. So before even starting this process, you should know that.

2. Something else you may find of interest is that Microsoft also has a very nice “offline blogging tool” called Windows Live Writer. However, Live Writer doesn’t have the same graphics capabilities as Word.

3. Finally, the steps in this tutorial follow publishing a post to WordPress via the latest version of Microsoft Word (2010 Version). You can also publish with MS Word 2007; however, some things may be slightly different.

Set Up Your WordPress Site to Accept Posts

The first step is to set up your blog to accept posts from outside the site (in this case, from you using MS Word).

In your blog’s admin area, go to Settings > Writing > Remote Publishing. Check the XML-RPC and click “Save Changes.”

 
 


Open a “New” Document

In the newest version of Word, go File > New > Blog post.



Set Up a Connection with Your Blog

Because this is the first time you are using the blogging template, you will be presented with a dialogue box for you to set up a connection to your site (or “Register” it). You do not have to do this now (you can do it the first time you attempt to publish your post); however, we’ll go ahead and do it to get it out of the way.

After you do this once, you will not need to do it again unless you decide to set up another site to publish to. You can publish to multiple sites and easily switch between them in the MS Word interface.

Choose WordPress

On the pull down list, of course choose “WordPress.”


Enter Your Site’s Info

Next, enter you’re sites info in the box. Simply replace the section that says <Enter your blog URL here> with the URL to your site (e.g. http://example.com/xmlrpc.php).

Keep in mind that if your blog is in a subfolder, you will need to enter the folder too (e.g. http://example.com/blog/xmlrpc.php).

NOTE: Remember that your complete URL here must end with xmlrpc.php. This is the name of the file that Word needs to communicate with.

 
 



Fill in the User Name and Password with the username and password you use to enter your site with.

* You will see an link here for “Picture Options.” You can just leave that as it is, and it will upload your pictures to your Uploads folder on your blog. You will also be able to access them in your Media Library in the admin area of your site.

Quando seu pai manja mais que você de conectivdade

Meu pai mora na casa de baixo, e a internet é compartilhada entre eu e ele. Por isso sempre usamos o wi-fi procuramos dispositivos que atendam a necessidade dele. Basicamente é um receptor wireless no PC dele e um roteador power da TPLink. Mas ultimamente ele vivia reclamando que não conseguia ver os vídeos e as conferências via Skype estavam ruins. Como não era eu que sofria com isso, acabava não tentando solucionar tão rapidamente quanto ele queria. Foi aí que um dia meu pai chegou com um pacote que tinha comprado no mercado, dizendo que tinha “feito uma besteira”. Pra ser sincero, eu nunca tinha mexido no que ele havia comprado, e estava descrente que isso iria melhorar o sinal pra ele…

Meu pai tem 72 anos, não é um expert em tecnologia, mas depois que eu dei o computador pra ele (há uns 5 anos atrás), começou a se antenar no mundo digital. E não é que ele descobre cada coisa bacana, perto de um cara como eu que, com o passado tecnológico que tenho, vivo com certos pressupostos de que uma coisa funciona e outras não funcionam…

Então, o dispositivo que o meu pai encontrou em um Hipermercado Extra da vida é um extensor de rede da TPLink, chamado Universal WIFI Range Extender. Ele é bem pequeno (em comparação com o tamanho de um bom roteador), mais parecia um Gleid Plug (Aqueles aparelhos para mudar o cheiro do lugar ou para espantar mosquitos). Eu disse que ia ver pra ele e configurar depois, então logo no sábado pela manhã eu dei uma lida rápida no manual, e curti a parada.

300Mbps Universal WIFI Range Extender

300Mbps Universal WIFI Range Extender – Vista Frontal do dispositivo

A instalação é muito simples: se o seu roteador tiver a função WPS (Como se fosse uma chave temporária de acesso), é só ativar a chave no roteador, e em seguida apertar por uns dois segundos o único botão disponível no Extensor que ele automaticamente configura todas as informações da rede wifi da sua casa para ele, e pronto! O extensor já está configurado.

300Mbps Universal WIFI Range Extender

300Mbps Universal WIFI Range Extender – Vista Traseira do dispositivo

Ainda tem uma opção de configurá-lo via cabo Ethernet (foto abaixo) mas só se você não tiver acesso ao WPS

300Mbps Universal WIFI Range Extender

300Mbps Universal WIFI Range Extender

O recomendável é que o aparelho fica no meio entre o roteador e entre o aparelho que utilizará a conexão. Se deixar perto do roteador ou do dispositivo ele perde o sentido de “extensor”, uma vez que o sinal será igual ao dos dispositivos atuais.

E desde que meu pai comprou ele ficou satisfeito com a velocidade da internet que ele usuflui agora, além, da cobertura do wi-fi estar praticamente em toda casa agora.

Arduino Day 2015 (28/03)

Um dia após o meu aniversário, estava inscrito para o Workshop sobre Arduino que aconteceria no auditório da Telefônica, aqui em São Paulo. Confesso que fui meio desacreditado, por ser iniciante nesse mundo e por não ser muito sociável, além de não conhecer as pessoas da comunidade de desenvolvedores do Arduino.

Cheguei lá ainda desconfiado, achando que iria encontrar na maioria adolescentes e crianças entusiasmadas com as possibilidades de se programar nessa plaquinha bacana, mesmo lendo que os conteúdos desse workshop eram muito mais pertinentes ao público adulto (Marketing com Arduino, automação comercial, programação, etc).

E fui surpreendido quando entrei e vi pessoas como eu: jovens, adultos e senhores que trabalham em diversas áreas. Alguns eram estudantes, outros profissionais de web e haviam também profissionais que trabalhavam com programação e desenvolvedores. Como havia a divisão em duas áreas: Os mais experientes e os iniciantes, fui na primeira opção.

Minha experiência com o Arduino começou no ano passado, quando estava interessado em um sistema de iluminação em camisas que vi através do KickStarter. De lá pra cá estudei um pouco e comprei a placa e alguns componentes para fazer experimentações. Vi coisas fantásticas que entusiastas fazem com o Arduino pelo Youtube, e alguns exemplos práticos. Na verdade, a grande sacada do Arduino é que tudo nele é Prático! Não existe muita coisa somente por software: a placa serve justamente para alguma finalidade física.

Achei que iria entrar mudo e sair calado de lá, imaginando que o nível seria elevadíssimo e a galera já chegaria com seus projetos de nível hard demonstrando todas as possibilidades da plaquinha. Ledo engano: outro ponto que me deixou muito confortável no workshop foi que haviam pessoas em todos os níveis. Desde engenheiros que trabalham com programação até estudantes querendo terminar o TCC com a plaquinha.

A primeira palestra foi uma introdução do ambiente Arduino, demonstrando as placas, as aplicações e a evolução ao longo do tempo. Quem apresentou foi a turma do Embarcados, um grupo bem ativo nas questões de Arduino no Brasil.

A segunda parte da manhã foi sobre DOJO com Arduino. Uma forma prática de se escrever o código e documentá-lo. Conheci mais alguns membros do Garoa Hacker Clube, que foi um grupo que conheci pela internet e tive o prazer de conhecê-los pela primeira vez pessoalmente no largo da Batata, no Hack na Praça há umas duas semanas atrás.

[No almoço aproveitei para ir na paulista comprar uns cases e películas para o Phone]

À tarde, já passamos a ter palestras mais orientadas a negócios, como a da Robocore, demonstrando aplicações práticas do Arduino para ações Marketing e automação comercial.

Mas a palestra que eu mais gostei foi a do Manoel Lemos, do Fazedores, apresentando um estudo do movimento Maker no Brasil. Ele apresentou o cenário atual, fez um paralelo com a cena Maker nos Estados Unidos e motivou o público presente com as expectativas de crescimento no cenário brasileiro através do empreendedorismo de jovens e entusiastas como os que que estavam presentes no evento.

Por um momento quase perdi toda essa experiência, quando na sexta à noite estava pensando em não comparecer ao evento. Mais uma vez aprendi uma lição valiosa: Você precisa participar das coisas para que elas aconteçam. Não adianta navegar pela internet dentro de casa e assistir vídeos achando que você vai saber de tudo que está acontecendo ao seu redor. O mundo sempre foi e sempre será daqueles que participam ativamente das coisas, e junto com outras pessoas, promovem mudanças na sociedade.

Meu imenso agradecimento à este evento que me faz cada dia mais ver a tecnologia como uma forma de unir pessoas com interesses comuns, e promover o desenvolvimento para toda a sociedade. Certamente estarei na edição 2016 do Arduino Day!

Arduino Day 2015 - São Paulo

Arduino Day 2015 – São Paulo

Arduino Day 2015 - São Paulo

Arduino Day 2015 – São Paulo

Arduino Day 2015 - São Paulo

Arduino Day 2015 – São Paulo

Arduino Day 2015 - São Paulo

Arduino Day 2015 – São Paulo

Arduino Day 2015 - São Paulo

Arduino Day 2015 – São Paulo

Arduino Day 2015 - São Paulo

Arduino Day 2015 – São Paulo

Arduino Day 2015 - São Paulo

Arduino Day 2015 – São Paulo

O desafio na gestão de grandes volumes de dados

Big Data A cada dia mais as pessoas, empresas e outras organizações precisam aprender como gerir grandes volumes de dados. Com a democratização da informática e a ampliação das redes em escala logarítmica, acarretaram na produção maciça de dados e na quase impossibilidade de gerenciar este volume de dados humanamente. Isso vem ocorrendo em várias áreas como: pesquisa, engenharia, astronomia e ciências sociais. Várias vários setores são afetados pela escala moderna de produção de dados, e nesse contexto tem enorme importância o profissional que consegue criar pontes entre áreas, gerando informação e conhecimento. Estamos em um período de transição entre escassez e abundância de dados. O artigo sobre Avalanche de Dados, disponível no site da Fapesp é um ótimo indicador de quais serão os desafios futuros na gestão de informações, planejamento de negócios, mapeamento de cidades e comportamentos da população. Vale a pena ler um pouco e entender como os cientistas estão desenvolvendo novas metodologias de trabalho para criar sinergia entre todos esse fatores. Pesquisa Fapesp

Lifeloggers - Aplicativos que guardam registros das suas atividades

Postei ontem no meu Blog de corrida sobre os novos Apps disponíveis para controlar os seus treinos. A maioria já tem um tempo no mercado e atende aos diferentes tipos de corredor: desde o iniciante até o cara que tá todo fim de semana nas montanhas.

Também aconselho ler o post do TechTudo que fala sobre uma nova geração de dispositivos que podem medir seu cansaço muscular através da Eletromiografia, uma técnica de monitoramento de atividade elétricas nos músculos, que por muito tempo esteve confinada em hospitais mas agora está disponível ao público na forma de gadgets voltados à saúde.

Vindo a calhar, essa semana encontrei no B9 um podcast sobre os lifeloggers, os dispositivos que monitoram a vida de alguma forma.

Bem vindo ao mundo dos Apps e dos Wearable Devices 😛

 

POWERADE ILLUMINATED SPORTS BOTTLE

Olha o q chegou aqui no meu humilde Home Office: A POWERADE ILLUMINATED SPORTS BOTTLE gentilmente fornecida pela Coca-Cola em comemoração à cobertura da Powerade na copa do mundo deste ano.

An, o q? Vcs nunca ouviram falar? Calma, é um Squeeze. Mas não é um Squeeze comum 🙂

POWERADE ILLUMINATED SPORTS BOTTLE

Além da estrutura plástico flexível , das cores do Brasil e do Design animal (Ninguém vai ter um desse no escritório/parque, hehehe), pra um cara que curte muita tecnologia ele me surpreendeu pela tecnologia.

Já vou avisando que não é tecnologia de arrefecimento ou de resfriamento, acho que já sabemos como funcionam os squeezes. Neste caso, o Squeeze da Powerade tem uma brincadeirinha no seu corpo plástico:

Ele veio com uma base e um carregador, então liguei pra ver o que era. Dei um tempo, e a Luz ficou azul enquanto eu mantive o Squeeze na base para ver o que rola. Então quando levantei ele…. >>>>

POWERADE ILLUMINATED SPORTS BOTTLE

Voilá! Um light Squeeze

Curti bastante, e depois de ver que ele tem esse efeito, quando virei acima de 45 Graus (Como se estivesse tomando o líquido), ele começou a piscar as letras, uma a uma. Tentei tirar uma foto com longe exposição, mas não vai mostrar o efeito mesmo…rs

POWERADE ILLUMINATED SPORTS BOTTLE

 

Também ganhei uma bola Irada, que é uma réplica da Brazuca. Mas como eu não manjo nada de Futebol e não jogo nada, ainda não pensei no que fazer com ela, rs (Acho que meu sobrinho vai gostar dessa parte 😛 ).

BRAZUCA MATCH BALL REPLICA TOP GLIDER

 

Então fui procurar umas informações sobre esse lance do Squeeze. Primeiramente, o painel de LED incorporado no Squeeze é alimentado por uma bateria que fica na base do Squeeze. A julgar pelo peso, a estrutura deve ser muito pequena, porque tem o peso de um Squeeze comum. Na base tem uma impressão descrita como #POWERTHROUGH (Energia Passando), um trocadilho com a tecnologia aplicada para recarregar os LEDS e o consumo do isotônico em atividades físicas.

idneo powerade

Na base, há uma marca (idNeo), fui pesquisar sobre ela e vi que trata-se de uma empresa que desenvolve novas tecnologias, como o wireless charging. Tem até um videozinho deles explicando o que eles fazem e tal.

Aí pesquisei sobre esse projeto, e descobri em um showcase que ele foi desenvolvido especificamente para a copa do mundo (sim, eu posto com atraso) que tivemos aqui no Brasil (Gol da Alemanha).

CONCEITO
A nova garrafa iluminada dará aos jogadores um design personalizado e melhor experiência de re-abastecimento.

ESTRATÉGIA
Produzir uma garrafa de esportes, reforçar a visibilidade da marca e reforçar a importância de um momento para hidratar.

Características / Benefícios
-Personalização: Cores do time e nomes na língua nativa
-Facilidade De beber: Aperte a válvula que se abre automaticamente quando
o frasco é apertado (Isso é realmente bom!!!)
Design responsivo: melhoria no fluxo do liquido
LEDs -Impressos: Tecnologia de ponta aumenta a visibilidade da marca
-Recharging Efeito quando beber

-Induction Carregamento: à prova d’água e sem fio
Conversa -Social: #powerthrough na parte inferior abre o diálogo com os consumidores

 

Esse produtinho bacana foi desenvolvido pela Propelland, em San Francisco, EUA (o conceito do Design e o Gerenciamento de Projetos). A produção final foi na IDNEO, na Espanha e teve uma produção limitada para a Copa do Mundo da FIFA 2014 ™, sendo que ele não é totalmente comercializável.

Fica a dica para um futuro em que os dispositivos serão bem diferentes do que nós imaginamos hoje. Poderemos ter esqueezes que indiquem à temperatura, o quanto já foi consumido de liquido no dia ou que pisque indicando que está na hora de você hidratar-se. O que acham? Eu acho que isso é só o começo…

Por isso mais uma vez agradeço à Sheila e à Rebeca pela prévia do futuro dos produtos 😉

SSD de 960GB custa R$ 2.800

Kingstom SSDNow 960GB

Mais precisamente, você vai pagar R$2,92 por Gibabyte adquirido. A Kingston anunciou hoje o lançamento do V310, cartão SSD com capacidade de armazenamento de 960GB pela bagatela de R$ 2.800. Conforme as informações da empresa, o dispositivo é 10X mais rápido que um HD tradicional (de 7200RPM) com velocidades de leitura. Assim como os outros SSDs, ele não possui parte mecânica, gerando menos calor e diminuindo o consumo de energia. Realmente os SSD’s são o futuro do armazenamento. Eu migrei para um desses no ano passado e não volto jamais para os discos rígidos tradicionais. Ao menos quando falamos no disco que executa o sistema operacional: Como tenho vários discos antigos, continuo usando-os para armazenar os dados de backup, visto que o meu SSD é de 128gb, e isso não é nada para quem é fã de tecnologia.

Corsair SSD 128GB Sata3 Force GS

 

Meu SSD atual (128GB)

Você pode conhecer mais sobre a tecnologia SSD de armazenamento no vídeo abaixo:

http://olhardigital.uol.com.br/noticia/43169/43169

%d blogueiros gostam disto: