Arquivo mensal: novembro 2017

How to be a minimalist

True Story Bro. If You Want Everything, You Will Have Nothing

Anúncios

Como usar white papers (artigos) para geração de leads

white-paper-icon1[1]

Se você está procurando por leads B2B, é hora de começar a escrever, uma vez que os white papers são considerados uma dos melhores métodos de obter leads para negócios. Na verdade, uma pesquisa descobriu que cerca de 60 por cento dos entrevistados disseram que os documentos brancos são uma forma valiosa de gerar novos leads. Isso ocorre porque um white paper de alta qualidade tem a capacidade de chamar a atenção de sua audiência, ganhar a confiança, criar credibilidade e aumentar gradualmente as ligações através do funil. Se você estiver interessado nesses benefícios dos white papers, veja como começar a escrever e promovê-los para obter mais leads.

Escolha um tópico que irá apelar para o seu público-alvo
O objetivo do white paper é fornecer uma solução para um problema que seu público tenha. Isso significa que você precisará fazer alguma pesquisa, começando com quem é seu público-alvo. Se você quiser gerar leads com o papel branco, certifique-se de escrever sobre um tópico de interesse para as pessoas que você espera que eventualmente se tornem seus clientes.

Por exemplo, se você vende impressoras industriais, suas melhores ligações serão pessoas que estão no mercado para comprar uma ou mais impressoras no futuro próximo. Pense nas preocupações que possam ter enquanto se preparam para comprar uma impressora. Eles podem estar se perguntando como escolher o melhor produto, quais recursos eles precisam em uma impressora, ou quando o momento certo para comprar é. Dê-lhes a informação que eles querem e você terá a chance de eles voltarem para você quando é hora de comprar.

Mantenha o conteúdo informativo, não focado no fechamento das vendas
Este não é o momento de tentar vender leitores sobre seus serviços. Você está posicionando sua marca como um recurso confiável e um líder de pensamento em sua indústria, que, por sua vez, criará um relacionamento com seu público-alvo. Mais especificamente, você deseja atrair pessoas que estão no início a meio da jornada do cliente, pois estão reunindo informações antes de fazer uma compra. Então, neste ponto, seu objetivo é fornecer um recurso valioso através de um documento branco cheio de informações que seus leitores podem usar.

Para esse fim, certifique-se de que o documento contém explicações claras e detalhadas suportadas por fatos, incluindo gráficos, diagramas, gráficos e links para fontes confiáveis. Considere o uso de estudos de caso de sua empresa como exemplos, pois esse tipo de fonte não só faz backup de seus pontos, mas também mostra o que sua empresa pode fazer. Não surpreendentemente, o seu white paper não deve ser muito curto se você espera encaixar tudo, então lute por cerca de oito páginas por esse conteúdo longo.

Promova seu papel branco através de vários canais
Agora que você tem um documento informativo, é hora de informar as pessoas sobre isso. Use cada canal ao qual você tenha acesso para promover seu papel e gerar leads, como o seguinte:

Email. Os jornais brancos são mais utilizados como ativos para campanhas de geração de leads. Crie sua campanha em torno do tópico que o documento branco aborda e distribua-o para sua lista de e-mail de opt-in. Forneça alguns detalhes intrigantes, como uma estatística ou gráfico, seguido de um link onde eles podem baixar o paper no e-mail.

Seu site. Seu white paper deve viver em seu site, completo com sua própria página de destino. Sua campanha de e-mail acima mencionada pode direcionar o tráfego para essa página de destino, onde você deseja fornecer um resumo rápido das informações que o white paper fornecerá e facilitará o download, com apenas alguns preenchimentos. Os dados mostram que quanto menos os campos obrigatórios que seus formulários oferecem, maior a taxa de conversão.

Mídia social. Após o e-mail, uma das melhores ferramentas promocionais para o seu white paper são os canais de redes sociais. Claro, você tem que ter dedicado tempo e esforço para construir um seguimento no espaço das redes sociais para que isso realmente valha a pena. Desde que tenha feito isso, compartilhe esse link para a página de destino onde o white paper “vive” em seus vários canais de mídia social. Faça mais de uma ou duas vezes, porque isso não é o suficiente para capturar a atenção dada a quantidade de ruído nas transmissões de redes sociais. Para maior atenção e eficácia, você pode inserir suas postagens com o papel branco no topo de suas páginas do Twitter, Facebook e LinkedIn. Você também pode colocar um orçamento por trás da sua campanha de papel branco e, na verdade, pagar pela exposição ao público altamente direcionado sobre essas plataformas de redes sociais. Quanto mais resultados você quiser, mais dinheiro você deve planejar em gastar para que isso aconteça. Certifique-se de incluir uma imagem relacionada (ou mesmo um vídeo) com o link para que você tenha certeza de capturar a maior atenção possível. Os dados mostram que postagens com imagens no Facebook têm pelo menos 37% mais de engajamento do que aqueles sem.

Postagens no blog. Você sempre deve escrever uma postagem de blog no tópico abordado em seu livro branco e publicá-lo em seu blog corporativo, bem como no seu perfil do LinkedIn … O objetivo desta postagem é o mercado claro e simples: ele deve despertar o interesse de seus leitores e incentivá-los a querer aprender mais. Na verdade, a cópia usada em sua postagem no blog ou em qualquer outro veículo que você está usando para promover e comercializar o papel branco é tão importante e às vezes ainda mais difícil de escrever do que o próprio recurso de papel branco. Vídeo. Você não pode dar errado no vídeo nos dias de hoje, já que 79 por cento dos entrevistados em um estudo disseram que preferem assistir a um vídeo do que ler. Então, faça um vídeo com base em algumas das informações em seu white paper e, em seguida, faça o upload para o seu canal corporativo do YouTube, divida-o em seu site e insira-o na postagem do blog acima mencionada.

Outros sites. você não precisa limitar suas promoções de papel branco para seu próprio site, páginas sociais e lista de e-mail. Você pode fazer algum trabalho de casa e explorar se o conteúdo é adequado para outros sites que podem permitir que você envie uma postagem de convidado no tópico do white paper com um CTA (Call To Action, chamada para a ação) incluído para download. Você também pode escrever um comunicado de imprensa sobre o seu white paper recentemente publicado e usar os serviços de distribuição para dar-lhe algum alcance extra.

Anúncios: Outra maneira de obter mais olhos em seu white paper é estruturar uma campanha do AdWords em torno do tópico do white paper. Coloque um orçamento por trás da campanha e veja se você pode obter alguma tração (e alguns downloads) como resultado. Muitas vezes, as empresas grandes e pequenas investem no desenvolvimento de white papers e outros ativos valiosos que ninguém nunca viu. Eles esquecem que criar o bem é a parte fácil. Obtendo alguém para lê-lo? Essa é a parte mais difícil. Isso requer compromisso, criatividade, escrita excelente, planejamento, às vezes um orçamento pago e muita atenção. Se você está disposto a fazer as coisas mencionadas acima, as chances são boas, o seu white paper fornecerá os resultados que você procura.

O que as mentes mais brilhantes têm em comum?

Ao ler este post, me deparei com praticamente as três únicas pessoas por quem tenho admiração real: Leonardo Davinci, Albert Eistein e Steve Jobs. Os três fazem parte de um círculo muito pequeno da sociedade chamado “gênios”. Gênios não somente por sua capacidade matemática, eficiência em resolver problemas ou habilidade em falar outros idiomas. Estas pessoas, segundo Walter Isaacson, têm uma coisa em comum.

O autor lembra que algumas pessoas são gênios em um campo particular, como Euler na matemática ou Mozart na música. Segundo Isaacson, “o brilho de Leonardo da Vinci abrange várias disciplinas”.

Da Vinci era um gênio, mas não simplesmente porque ele era inteligente. Ele foi uma das pessoas mais curiosas que a história já conheceu, com sua criatividade fluindo por várias áreas do conhecimento deste a engenharia, artes, carpintaria até a medicina. Por isso, vale a boa frase da Edição da Whole Earth Catalog en 1974, muito conhecida pelo discurso proferido por Steve Jobs na universidade Stanford: “Stay Hungry, Stay Foolish”

A neurociência da Black Friday

bcast254[1]

Ouvi esse episódio do Braincast sobre nossa fragilidade em tomar decisões quando falamos de Black Friday, e acho ótimo você ouvir para entender um pouco mais sobre os mecanismos que rondam toda a euforia, ansiedade e percepção do efeito Black Friday.  Eu que já sou um entusiasta de neurociência, análise de comportamento e Business Intelligence curti muito as discussões sobre preços âncoras, vieses cognitivos, sentimento de perda e outras coisas mais. Pessoalmente tento me manter afastado dos efeitos nocivos da exposição à Black Friday, fazendo exatamente (spoiler) o que o episódio recomenda: racionalize suas compras e veja o que realmente faz sentido comprar, assim você não amanhece segunda-feira sem limite no cartão e sem peso na consciência.

Ouça no soundcloud:

 

Ciclo de Palestras FATE (Mercado de Trabalho)

Gostei muito da iniciativa desse grupo! Estou planejando realizar estas palestras aqui em São Paulo no próximo ano também 🙂

GPDI

A faculdade Ateneu (FATE) com o apoio do Grupo de Profissionais e Inteligência (GPDI) estão proporcionando aos seus alunos e a comunidade 4 palestras sobre Mercado de Trabalho com foco mais na área de dados e inteligência.

Será uma sequencia de 5 semanas de palestras e a programação será a seguinte:

Data: 15/09 as 19hs
Tema: Mercado de Trabalho – Profissional TI 4.0
Breve descrição: Mercado de trabalho voltado a TI, Motivação, Dicas…
Palestrante: Herlon Sousa

Data: 22/09 as 19hs
Tema: Banco de Dados (Uma visão geral)
Breve descrição: Banco de dados relacionais e não relacionais. (com demonstração)
Palestrante: Luan PratesBacharel em Sistemas de informação (Fanor | Devry) – Cursando especialização em Data Science com Big Data, BI e Data Analytics (Uni7) – Mestrando em Informática Aplicada (Unifor) – Data Scientist no LAPIN  (Laboratório de Pesquisa e Inovação em Cidade) – Empreendedor e consultor de…

Ver o post original 203 mais palavras

Conceitos de Business Intelligence

Gostei do post, bem sucinto e direto ao ponto do que é um BI para as organizações

MBA Gestão Estratégica de Negócios

Atualmente o Business Intelligence (BI), é uma tecnologia muito utilizada pelas empresas para facilitar o trabalho de gestão de dados, tornar os indicadores acessíveis, com a facilidade de leitura por meio de gráficos e dados compactados, além de possuir atualizações em tempo real. Abaixo segue um pouco de seus conceitos e utilizações.

Inteligência de negócios (ou Business Intelligence, em inglês)

Refere-se ao processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações que oferecem suporte a gestão de negócios. É um conjunto de técnicas e ferramentas para auxiliar na transformação de dados brutos em informações significativas e uteis a fim de analisar o negócio. As tecnologias BI são capazes de suportar uma grande quantidade de dados desestruturados para ajudar a identificar, desenvolver e até mesmo criar uma nova oportunidade de estratégia de negócios.

O objetivo do BI

É permitir uma fácil interpretação do grande volume de dados. Identificando novas…

Ver o post original 129 mais palavras

Aos introvertidos e tímidos, restam os aplicativos

online-dating[1]

Ontem fui para uma balada chamada Charles Edward, e nada mais estranho para um introvertido do que ir a uma balada pensando em conseguir um date. Esse não foi o meu caso ontem, pois era aniversário de uma amiga e todos estavam comemorando separadamente o público da pista, mas não pude deixar de bancar o antropólogo e pensar sobre as dificuldades que passo quando o objetivo é beijar muito (como eu ouvi na fila de entrada).

Introvertidos são pessoas difíceis de lidar nesse contexto, e digo isso com propriedade pois me considero um. Mesmo que a bebida ajude a desinibir, existe uma dificuldade da pessoa de iniciar uma conversa com uma estranha no meio de uma balada. Vários fatores podem influenciar nesse cenário: auto-estima, motivação, alcóol (não podia faltar, rs) e medo de tomar o famoso toco. Ontem mesmo me peguei dentro de uma balada checando o Happn e o Tinder (e por sorte havia um match novo no Happn, mas não respondeu). A proporção da casa neste sábado estava favorável para os homens: muitas mulheres e grupos de mulheres curtindo a balada, aparentemente livres para uma conversa ou aproximação.

Um dos problemas que você vai enfrentar depois dos 30 é que você começa a fazer muitas seleções. Foi se a época em que qualquer pessoa lhe atendia, conversas sem nexo eram válidas ou apenas a beleza atendia. Você passa a ser mais crítico consigo mesmo e com os outros, e isso acaba fechando possibilidades amorosas. Assim que eu considero um pouco sobre a leitura de ontem, até estava conversando com outros dois amigos sobre filtros e falaram que eu filtrava demais, rs. Hoje estou mais consciente das minhas possibilidades, e acredito que meu filtro está ajustado à minha realidade (mesmo que nos últimos anos essa flexibilidade não tenha gerado relacionamentos).

Os introvertidos tem um timing diferente: acabam não sendo tão acessíveis quando pessoas mais bonitas ou extrovertidas, mas ainda assim tem seu lugar ao mundo no que se refere à divertir-se e ter relacionamentos felizes. E porque o título desse post? Porque eu li um artigo semanas atrás falando sobre o Up que os aplicativos estão fazendo nas relações dos americanos, e isso se dá muito pela facilidade de pessoas introvertidas se conhecerem ao invés de se encontrarem em uma balada, bar, etc. Vale a pena ler.

Niver da Kah! #bday #niver #party

Eu e a vida

Guia matador para organização pessoal

Trello Logo

Galera,

Eu vivo procurando referências sobre organização pessoal, e depois do curso de Growth Hacking que eu conheci o Trello, passei a ver muita coisa boa utilizando esse App que ajuda a organização de muitas formas, e também permite conectar com vários serviços para automação dos processos de registros.

Hoje eu acabei de ver o post do Justin Gallagher sobre a utilização do Trello para organização pessoal e a automação dos alertas e compromissos utilizando o Zapier. Vale a pena dar uma lida se você busca melhorar sua organização na vida pessoal e no trabalho também.

Segue o link: https://blog.trello.com/work-life-focus-trello-insider-guide-personal-productivity

%d blogueiros gostam disto: