O fim das 9 às 5 (mas nem tanto)

Sim, muito provalmente algum dia isso vai mudar. Vejo tantos posts “catadores de likes” com essas chamadas de fim dos horários, etc. que parece que o mundo vai mudar. Não, não vai! Ao menos na velocidade que todos acham. Até porque tem muita gente no mundo de gerações anteriores, pessoas novas com costumes antigos, pessoas antigas com costumes novos,etc. O que importa é saber que nada é fixo (nem a bike fixa), tudo muda a toda hora e a todo tempo. Você pode trabalhar num esquema de 9 às 5 e ainda assim ter a liberdade de mudar seu horário, fazer seu home e tirar sua sexta curta. Tudo depende de quão competente você é e entendedor para saber que a vida não é tão quadrada como você pensa.

Se você chega no trabalho pensando em cumprir uma rotina, e quando o relógio bater e der a hora você vai embora como um operário da época do Charles Chaplin, você está redondamente enganado. Nas organizações ou tarefas mais novas, você é pago para encontrar soluções para algum problema, seja ele comunicar com outras pessoas, vender mais itens, atrair a atenção ou matar a fome de alguém. Aí desta forma você estará trabalhando como um profissional atual.

Como os Millennials vão mudar a forma como trabalhamos

Tava lendo esse post e resolvi escrever sobre isso porque o mundo que pintam na internet é muito lindo, mas não existe uma linha divisória entre os antigos e novos comportamentos. Há sim uma zona bem cinzenta onde tudo se mistura, e é você quem vai saber quando deve ter um comportamento de vanguarda, e ainda assim respeitar que não tem vontade de se adequar ao mundo novo.

Eu sou um cara que não tenho horário certo para ser criativo. Às vezes das 9 às 5 eu tenho as ideias mais loucas e transformadoras, e de vez em quando eu acordo na madrugada para testar um cálculo ou escrever algo que estava sonhando e achando que ia dar certo se aplicar. Muitas vezes no fim de semana eu tenho as idéias mais malucas que podem virar negócio e serem efetivas, o que seria difícil acontecer quando você está numa sala de reunião ouvindo rotinas e processos que não ajudam em nada no processo criativo.

Estes dias tentei mudar uma das minhas reuniões, e pratiquei algumas técnicas do design thinking. Algumas pessoas se sentiram bem tranquilas para contribuir e outras estavam claramente desconfortáveis com aquela situação (reunião em pé, conversando com os demais e sem muita formalidade ou hierarquia). Ao final, perguntei o que acharam para os mais novos e os mais velhos da turma, e adivinha o que aconteceu? Pessoas mais novas disseram que acharam desnecessário aquele tipo de metodologia, e outras mais velhas acharam super construtivas! E agora, quem de fato é millenial?

Sim, as coisas vão mudar, como sempre mudou, e estará em constante mudança, mas não pense que a sociedade é uma massa heterogênea de comportamentos. Cada vez mais temos perfis surpreendentes em nossas equipes. Cabem aos líderes trabalharem da melhor forma possível para desenvolver o máximo de cada um.

Confira um infográfico abaixo sobre os millenials:

infográfico-millennials-no-trabalho

Anúncios

Publicado em 14 de maio de 2016, em Negócios. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: