Primeiro dia com a Fixa

Em 07/07/2012…

Oooow, tava lendo os meus posts aqui e quase não coloquei nada sobre fixa. Também, o mais importante é sentir, né? Nesse tempo eu pedalei bagarai e consumia os vídeos gringos do Mash SF e do Macaframa. Só agora que dei conta que não publicava nada de fixa (a não ser no meu Instagram, que tava lotado de fotos tiradas durante os rolês). Essas fotos aí são do primeiro dia que peguei a fixa, com o Flávio da Tre3e Fixed. Os caras são muito gente fina e produzem boas bikes por um preço acessível aqui no br (as gringas chegam a custar R$3.500,00, caso você queira montar com tudo de fora).

Antes de ir pra fixa eu fiquei um bom tempo mergulhando no Vimeo e no Youtube pesquisando os vídeos. Todos ressaltavam a diferença no pedalar, já que a roda traseira é fixa com o cubo (por isso o nome de fixed gear), diferente das bikes de roda livre, cujo movimento é igual ao das bikes antigas. No momento que eu peguei a fixa, estava querendo uma experiência diferente da Moutain bike, mas ainda não tava querendo pegar a BMX (tenho planos para pegá-la esse ano) e não era muito ligado em Speedy. Estava querendo algo mais simples e livre de tantos procedimentos. Pra correr de Speedy por aí parece que você tem que fazer parte de um clube. Muitas vezes você precisa comprar roupas adequadas (Lycra, que eu não curto muito), roupas apertadas e sapatilhas. Além do grande número de acessórios que elas tem. Realmente não era a minha praia, eu gosto de fazer passeios em que eu possa desmontar da bike e frequentar outros lugares tranquilamente, com a roupa que estou e sem compromisso.

Foi aí que comecei a conhecer os vídeos da Macaframa, um grupo de ciclistas de São Francisco que filmam seus rolês de bike e disponibilizam através do Youtube e demais redes.

Acho que pra falar das bikes fixas é bom fazer um outro post, mais dedicado à bike mesmo. Esse daqui foi só pra demonstrar o primeiro dia que eu passei com a minha fixa. No começo parece que você tem que reaprender a andar de bike. Você estranha bastante (se você anda de MTB ou Speedy), mas logo logo você se acostuma e vicia.

Logo no primeiro dia fui deixar a mama em Guarulhos, aí aproveitei a volta pra casa e já parei na Ciclovia aqui de Interlagos, pra fazer um rolê. Normalmente eu sinto câimbra com uns 60K (na época), mas com a fixa, onde você não para de pedalar, lá pelo KM 20 as pernas já estavam dando o sinal que “ia dar treta”. Foi aí que senti bem na chegada da Vila Olimpia, e tive de dar uma segurada no ritmo. Fui e voltei da VO pra interlagos com ela muito mais rápido do que fazia com a Mountain. foi uma experiência e tanto. E o melhor: Desde o início eu montei a minha magrela brakeless (sem freio), aí você tem que ter perna pra parar, hein? No começo foi duro, mas nada que uns capotes e uns tombos não te façam aprender a parar, rs.

Aqui vão os dois principais vídeos que eu assisti e que me fizeram comprar uma fixa:

Macaframa SF Track Bike Promo

MASH SF INTRO 2007 MASHSF.COM

Espero que curtam também.

Links relevantes sobre o post:

http://macaframa.com

http://mashsf.com/

http://www.tre3e.com/

Anúncios

Publicado em 4 de janeiro de 2014, em Ciclismo e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: